Turismo capixaba precisa da união de empresários para avançar

A opinião é unânime entre os especialistas que palestraram nesta terça-feira (15) no evento Desafios do Destino ES


_FAB0588

Foto: Fabricio Santos

As soluções para o fortalecimento do turismo capixaba passam pela união e esforço conjunto de empresários do setor. É o que garantem os especialistas que debateram os “Desafios do Destino ES” na manhã da última terça-feira (15), em Vitória. Realizado pelo Espírito Santo Convention & Visitors Bureau, o evento, que está em sua 2ª edição, reuniu cerca de 130 pessoas e teve como palestrantes o economista Orlando Caliman e o consultor de turismo Luiz Carlos Barbosa.

Na abertura do encontro, o presidente do Convention Bureau, Paulo Renato Fonseca Jr., defendeu a importância de uma construção compartilhada do que deve ser o Espírito Santo como destino turístico.

“Na visão de cada setor, queremos identificar o que deve ser feito, o que fazer para nosso estado apoderar-se de fato desse potencial fantástico, concedido pela melhor localização do Brasil. Não por acaso somos o recheio do sanduiche entre Rio de Janeiro e Bahia e se não somos percebidos até hoje é porque tem nos faltado a competência de articularmos a necessária divulgação. Pois, com certeza e sem maiores discussões, um dos maiores problemas do Espírito Santo como destino turístico é o seu anonimato, sua quase clandestinidade para o Brasil”, afirmou.

ECONOMIA

O economista Orlando Caliman ressaltou a importância do planejamento para o crescimento do turismo capixaba e apontou que o setor é um importante gerador de empregos no estado. Segundo ele, a economia local está estabilizada após a paralisação da Samarco, o que gera novas oportunidades para o turismo.

“O ponto fundamental é fortalecer as estruturas produtivas de vários setores e seus nichos, porque isso puxa a criação de novos eventos, que atraem turistas e geram novas oportunidades, empregos e negócios. Temos que investir em um turismo sofisticado, que fuja de sazonalidade e tenha atrativos que unam negócios e lazer”, explicou.

Caliman apresentou ainda um quadro dos impactos do setor na economia capixaba. Em nove anos o número de estabelecimentos com atividades características do turismo capixaba deu um salto de 174%, mantendo-se sempre superior a variação do Brasil e região Sudeste.

COMPETITIVIDADE

Em sua fala, o consultor de turismo Luiz Carlos Barboza afirmou que a competitividade do turismo passa pela capacidade do setor em reunir forças em um mesmo sentido. Ele defende que o setor precisa ser coletivo.

“Sempre há um ou dois empresários que saem na frente, inovam e, assim, despertam toda uma cadeia de desenvolvimento. A competitividade se faz quando as metas estão acima da média do setor, de uma forma sustentada e sustentável, sendo alcançadas como consequência de intervenções de organizações privadas e instituições públicas, além de obter a máxima satisfação dos turistas e da sociedade”, disse.

Implementar e fortalecer a governança para que se articule as demandas e organize a oferta para a promoção do turismo é, segundo ele, ponto fundamental para o fortalecimento do segmento.

Barboza salientou que o turismo responde hoje por 3,5% do PIB nacional, enquanto em todo mundo este índice é de 10%, existe aí um enorme espaço para crescimento.

Em relação ao destino Espírito Santo, o consultor sugeriu investimentos no turismo de negócios e eventos corporativos, a criação de roteiros integrados de Praia + Montanha com foco nas Gerações Y e Z e nos Silver Hair Tourists, além do aproveitamento de nichos como a observação de Baleias e Pesca do Marlim Azul, e a criação e fortalecimento de eventos festivos como Brilho de Natal, Festa da Penha e Passos de Anchieta.

O evento ainda teve pequenas mesas redondas com os palestrantes e representantes de entidades do turismo que puderam debater temas da área. Participaram do Desafios do Destino ES o secretário de Estado do Turismo, José Sales Filho; o presidente da Fecomércio-ES, José Lino Sepulcri; o presidente da Ceturb, Alex Mariano; o Superintendente da Infraero no ES, Afranio Mar; o coordenador da Câmara Brasil X China, Carlos Eiras; o vereador de Vitória, Wanderson Marinho; o presidente do Montanhas Capixabas Convention Bureau, Valdeir Nunes; o presidente do Sindbares e Abrasel –ES, Wilson Calil; o presidente da Abeoc ES, Cláudio Cardoso; o presidente do Sindiprom, Alfonso Silva ; e o presidente da ABIH ES, Gustavo Guimarães.